Vídeo de Hoje, projeto organizado conjuntamente pela Central Galeria e pela Residência Fonte, inaugura sua quarta mostra, APARICIONES, no dia 31 de março às 19h. O programa, que é resultado da passagem da artista chilena Pilar Quinteros pela Residência Fonte em 2017, foi feito em parceria com o projeto Situ e a Galeria Leme e dá a ver um recorte de seu trabalho contando com três videos realizados entre 2009 e 2015. Na ocasião da abertura, haverá um bate-papo com a artista e o curador Bruno Almeida.

No trabalho de Pilar Quinteros a experimentação através do desenho em espaços públicos torna-se intervenções urbanas com objetos de papelão em escala natural que tomam o lugar de objetos de utilitários, decorativos, monumentos ou edificações que compoem o ambiente urbano. Alguns projetos estão relacionados ao apego que as pessoas sentem em relação às edificações e o desconforto que sentem quando percebem que estão sendo removidas da paisagem urbana.

A produção em vídeo é parte indissociável de seu trabalho, que é continuamente registrado em vídeo. Segundo a artista: “É importante para mim trabalhar pessoalmente em meus projetos. Eu coloco muito esforço mental e físico em cada um de meus projetos e a totalidade desse processo é gravada e mantida em vídeos e imagens, como uma maneira de compartilhá-lo com os outros e também valorizar o trabalho manual do artista como parte do desenvolvimento intelectual da peça.”

O registro em vídeo então torna-se parte fundamental diante de um trabalho intenso que no entanto resulta em peças frágeis, que duram muitas vezes apenas o momento de sua instauração no espaço público. Mesmo que as imagens instauradas sejam fugazes como aparições, em alguns projetos fica clara a potência do gesto simbólico da artista interferindo em fatos e situações cotidianas e gerando desdobramentos concretos.

No vídeo Carrito de Sopaipilla (2009) a artista reproduz um carro de comida popular todo feito em papel cartão e posta-se junto a outros vendedores ambulantes na cidade de Santiago. Já na obra Cementerio Indigena de 2015, Quinteros cria uma loja fictícia de antigos artefatos indígenas diante de uma construção que no processo de escavação das fundações encontra restos de um cemitério indígena e no entanto segue a obra sem prestar contas do achado arqueológico. No vídeo Cathedral of Freedom, um projeto arquitetônico recusado é realizado em escala menor e instalado em uma jangada que atravessa a cidade navegando através de seus canais.