rodrigo sassi

(São Paulo, Brasil, 1981), vive e trabalha em São Paulo, Brasil.

Rodrigo Sassi desenvolve um trabalho que parte da sua relação e dialogo com o universo que o circunda. Busca no cenário urbano referências estéticas e conceituais que, processadas pelo artista,  transformam objetos e materiais “oferecidos” pela cidade, em tridimensionais que tratam dessa realidade de forma abstrata.

Suas obras expressam a não linearidade, o caos e as constantes transformações que sofrem nosso habitat, de certa forma, refletindo sintomas provenientes de nos mesmos.  As composições são livres, irregulares e muitas vezes aparentam seguir aleatoriamente, ora interferindo no espaço, ora se deixando guiar por ele.

Rodrigo Sassi graduou-se em Artes Plásticas pela FAAP – Fundação Armando Alvares Penteado em 2006. Nesta época seu trabalho era voltado para a prática de intervenções urbanas, onde utilizava a cidade como suporte de atuação, reflexão e inspiração para suas obras. Com o passar do tempo, esta pesquisa urbana se transformou em referência para seu trabalho mais recente, hoje voltado para o tridimensional.

Entre as exposições individuais mais recentes estão: Tríptico, FAMA – Fabrica de Arte Marcos Amaro – FMA (Itu, SP, 2019); Esquinas que me atravessam, CCBB-SP (São Paulo, SP, 2018); Mesmo com dias maiores que o normal, CCSP (São Paulo, SP, 2017); Prática comum segundo nosso jardim, Caixa Cultural Brasília (Brasília, DF, 2016); Tudo aquilo que eu lhe disse antes mas nem eu sabia, RedBull Station (São Paulo, SP, 2015).

Entre as exposições coletivas estão: The humble black line – Frameless Gallery (London, UK, 2018); One in a million – Gallery Nosco (Marcelle, FR, 2018); 6º Prêmio  Marcantonio Vilaça, MUBE – Museu Brasileiro de Escultura  (São Paulo, SP, 2017);  Atlas Abstrato, CCSP – Centro Cultural São Paulo (São Paulo, SP, 2016); Um lugar para ser, CCSP – Centro Cultural São Paulo (São Paulo, SP, 2015).

Entre os prêmios, bolsas e residências estão: campo, studio residence, (Garzon, Uruguay), Ocupação Fábrica São Pedro, FMA – fundação marcos amaro, exhibition prize (São Paulo, SP, 2018); sculpture space, studio residence, (Utica, NY, EUA, 2016); cité internationale des arts de paris, studio residence (Paris, Fr, 2014); prêmio - espaço galeria sesi, sesi-sp, (São Paulo, SP, 2013); prêmio - funarte de arte contemporânea, (Brasília, DF, 2013); mamam no pátio – museu de arte moderna aluísio magalhães - studio residence (Recife, PE, 2012); prêmio - 3o salão dos artistas sem galeria, (São Paulo, SP, 2012).

cv

(São Paulo, Brazil, 1981), lives and works in São Paulo, Brazil.

Rodrigo Sassi develops work that starts from his relationship and dialogue with the universe that surrounds him. He looks for aesthetic and conceptual references in the urban scenery that he processes and transforms. He turns objects and materials “offered” by the city into three-dimensional objects that treat this reality in an abstract way.

His works express the non-linearity, the chaos, and the constant transformations that our habitat undergoes, in a certain way reflecting symptoms coming from ourselves. The compositions are free, irregular, and many times appear to go on randomly, at times interfering with the space, at others letting the space guide the way.

Rodrigo Sassi (São Paulo, São Paulo, 1981) lives and works in São Paulo. He earned a degree in Studio Arts from FAAP- Fundação Armando Alvares Penteado in 2006. At this time, his work focused on the practice of urban interventions, where he used the city as a supporting actor, reflection, and inspiration for his works. With the passage of time, this urban research transformed into a reference for his most recent work, today turning to the three dimensional.

His group exhibitions include: Arranjo, Central Galeria, (São Paulo, SP, 2018); Entre#4, Portas Vilaseca Gallery (Rio de Janeiro , RJ, 2017); Library of Love, Contemporary Arts Center of Cincinnati (Ohio, EUA, 2017); Enlance, Central Gallery (São Paulo, SP, 2017); 6º Prêmio  Marcantonio Vilaça, MUBE – Museu Brasileiro de Escultura  (São Paulo, SP, 2017); La République de la Rue, Gallery Nosco (Marselha, França, 2017);  Caso o Acaso, Central Gallery (São Paulo, SP, 2016); Um lugar para ser, CCSP – Centro Cultural São Paulo (São Paulo, SP, 2015); My Beautiful Laundrette, Cité Internationale des Arts de Paris (Paris, França, 2014); XI Biennial of Visual Arts of Recôncavo, Centro Cultural Dannemann (São Félix, Bahia, 2012).

The awards, scholarships, and residencies in which he participated include: campo, studio residence, (Garzon, Uruguay), Ocupação Fábrica São Pedro, FMA – fundação marcos amaro, exhibition prize (São Paulo, SP, 2018); sculpture space, studio residence, (Utica, NY, EUA, 2016); cité internationale des arts de paris, studio residence (Paris, Fr, 2014); prêmio - espaço galeria sesi, sesi-sp, (São Paulo, SP, 2013); prêmio - funarte de arte contemporânea, (Brasília, DF, 2013); mamam no pátio – museu de arte moderna aluísio magalhães - studio residence (Recife, PE, 2012); prêmio - 3o salão dos artistas sem galeria, (São Paulo, SP, 2012).