rodrigo sassi

Rodrigo Sassi desenvolve seu trabalho a partir da relação entre arquitetura, cenário urbano e artes visuais. Utiliza de técnicas e materiais de construção para formar estruturas que interagem com o espaço criando sua própria arquitetura.

Frequentemente usando recursos encontrados, materiais brutos, essas formas abstratas refletem o contraste entre brutalidade e rigidez, criando também a sensação de leveza. Suas esculturas exibem formas orgânicas que intervêm e transformam o entorno em que estão inseridas. Como consequência do uso de materiais encontrados, as obras de Rodrigo Sassi estão profundamente conectadas com o ambiente local e também tornam-se uma extensão do espaço urbano.

Rodrigo Sassi (São Paulo, São Paulo, 1981) vive e trabalha em São Paulo. Graduou-se em Artes Plásticas pela FAAP – Fundação Armando Alvares Penteado em 2006. Nesta época seu trabalho era voltado para a prática de intervenções urbanas, onde utilizava a cidade como suporte de atuação, reflexão e inspiração para suas obras. Com o passar do tempo, esta pesquisa urbana se transformou em referência estética e conceitual para um trabalho desenvolvido em atelier, atualmente dedicado às áreas tridimensionais, atuando entre os limites da escultura e instalação.

Entre as exposições individuais mais recentes estão: Esquinas que me atravessam, CCBB-SP (São Paulo, SP, 2018); Mesmo com dias maiores que o normal, CCSP (São Paulo, SP, 2017); Prática comum segundo nosso jardim, Caixa Cultural Brasília (Brasília, DF, 2016); Las pequeñas distracciones que te llevan al desvio, Arredondo\ Arozarena Gallery (Mexico City, México, 2015), Tudo aquilo que eu lhe disse antes mas nem eu sabia, RedBull Station (São Paulo, SP, 2015), In Between (parte um), MDM Gallery (Paris, França, 2015); In Between (parte dois), Nosco/Frameless Gallery (Londres, Inglaterra, 2015).

Entre as exposições coletivas estão: Entre#4, Portas Vilaseca Galeria (Rio de Janeiro , RJ, 2017); Library of Love, Contemporary Arts Center of Cincinnati (Ohio, EUA, 2017); Enlance, Central Galeria (São Paulo, SP, 2017); 6º Prêmio  Marcantonio Vilaça, MUBE – Museu Brasileiro de Escultura  (São Paulo, SP, 2017); La République de la Rue, Gallery Nosco (Marselha, França, 2017);  Caso o Acaso, Central Galeria (São Paulo, SP, 2016); Um lugar para ser, CCSP – Centro Cultural São Paulo (São Paulo, SP, 2015); My Beautiful Laundrette, Cité Internationale des Arts de Paris (Paris, França, 2014); XI Bienal do Recôncavo, Centro Cultural Dannemann (São Félix, Bahia, 2012).

cv

Taking influences from architecture and the urban setting, his body of work is created by the relations between these areas and the visual arts, using construction materials and techniques to make structures that act within the space creating its own architecture.

Frequently made of found, raw materials, these abstract forms mirror the contrast between brutality and rigidity, but also create the feeling of lightness. The sculptures provide organic shapes that intervene and transform the surrounding space. As a result of using found materials his sculptures are strongly connected with the local environment and also establish themselves as an extension of urban space.

Rodrigo Sassi (São Paulo, São Paulo, 1981) currently lives and works in São Paulo, Brazil. He graduated in Fine Arts at FAAP (Armando Alvares Penteado Foundation) in 2006. The beginning of Sassi’s artistic career is characterized by the development and practice of urban interventions, using and experiencing the city as a reflection and inspiration for his work. This research conducted on urban interventions became a reference to aesthetic and conceptual three-dimensional, space-oriented sculptures.

His group exhibitions include: Entre#4, Portas Vilaseca Gallery (Rio de Janeiro , RJ, 2017); Library of Love, Contemporary Arts Center of Cincinnati (Ohio, EUA, 2017); Enlance, Central Gallery (São Paulo, SP, 2017); 6º Prêmio  Marcantonio Vilaça, MUBE – Museu Brasileiro de Escultura  (São Paulo, SP, 2017); La République de la Rue, Gallery Nosco (Marselha, França, 2017);  Caso o Acaso, Central Gallery (São Paulo, SP, 2016); Um lugar para ser, CCSP – Centro Cultural São Paulo (São Paulo, SP, 2015); My Beautiful Laundrette, Cité Internationale des Arts de Paris (Paris, França, 2014); XI Biennial of Visual Arts of Recôncavo, Centro Cultural Dannemann (São Félix, Bahia, 2012).

The awards, scholarships, and residencies in which he participated include: Espaco Galeria Sesi award, em São Paulo (2013), the Funarte de Arte Contemporânea 2013 award, (Brasília, 2013) and the 3rd Salão dos Artistas sem Galeria award, (São Paulo, 2013) and the residencies; Sculpture Space, (Utica, New York, USA, 2016), Cité Internationale des Arts de Paris, (Paris, France, 2014) and MAMAM no Pátio, at the Museum of Modern Art Aloisio Magalhães (Recife, Pernambuco, 2012).